JOGOS
Tendência

Fire Emblem Engage não teve o mesmo sucesso Three Houses, Por que será?

Fire Emblem Three Houses ajudou a mudar os rumos e o futuro da franquia RPG da Nintendo. Então, por que o Engage não utilizou seus melhores recursos? Fire Emblem Engage é o jogo mais virtuoso de série em fantasia e estratégica da Nintendo, onde se agregou a vários outros jogos da franquia no Nintendo Switch. Seu antecessor, Fire Emblem: Three Houses, tornou-se um dos mais populares da série. Infelizmente, o Engage não teve o mesmo nível de projeção. Fire Emblem Engage teve ótima recepção do publico e vendeu mais de um milhão de cópias, mas foi visto com outros olhos e causou uma decepção para alguns fãs. Na opinião dos admiradores, faltaram elementos que Three Houses havia introduzido, mesmo sendo projeto com base nostalgica de jogos que muitos públicos internacionais nunca haviam jogado.

Fire Emblem Three Houses ajudou a mudar os rumos e o futuro da franquia RPG da Nintendo. Então, por que o Engage não utilizou seus melhores recursos?

Fire Emblem Engage é o jogo mais virtuoso de série em fantasia e estratégica da Nintendo, onde se agregou a vários outros jogos da franquia no Nintendo Switch. Seu antecessor, Fire Emblem: Three Houses, tornou-se um dos mais populares da série. Infelizmente, o Engage não teve o mesmo nível de projeção.

Fire Emblem Engage teve ótima recepção do publico e vendeu mais de um milhão de cópias, mas foi visto com outros olhos e causou uma decepção para alguns fãs. Na opinião dos admiradores, faltaram elementos que Three Houses havia introduzido, mesmo sendo projeto com base nostalgica, dos jogos que muitos públicos internacionais nunca haviam jogado.

Isso resultou em um lançamento que afetou a sua indústria e seus fãs, muito menos do que um jogo supostamente menos desenvolvido da franquia.

https://youtu.be/3ExaJIB5Phk

RELACIONADO:

A Série Final Fantasy Precisa Acabar Com Sua Estrutura Antológica

Como os outros jogos Fire Emblem, Fire Emblem: Three Houses foi um RPG tático ambientado em um mundo de fantasia medieval.

 A maior alteração foi sua cenografia, uma academia militar que da hospedagem aos estudantes dos três reinos da nação de Fódlan. Assim, os jogadores podiam passar seus dias fazendo mais do que apenas lutando no campo de batalha, com atividades periféricas que incluíam jardinagem e construção de relacionamentos com outros personagens.

Isso emulou os Links Sociais na série Persona, e fez isso com grande efeito.

Isso tornou os personagens de Três Casas mais fortes e simpáticos do que nunca, o que só melhorou ainda mais a história em si.

Claro, isso fez com que escolher aliados e vê-los morrer quando a história tomasse um rumo sombrio agora era ainda mais difícil.

De muitas maneiras, pegou as melhores partes da narrativa de anime e as usou a seu favor, resultando talvez na melhor e mais madura história em um jogo Fire Emblem de todos os tempos. As opções de jogabilidade, um alívio da dificuldade habitual de Fire Emblem e maior ênfase na história fizeram dele uma das entradas mais populares da série, e os fãs esperavam pelo menos alguns desses recursos no próximo jogo.

Infelizmente, os fãs ficaram decepcionados com o sucessor de Three Houses.

RELACIONADO:

NITENDO DIRECTS TEM VARIOS RPGS, POR QUE?

O que emociona ser adimradores da Nintendo é ficar atento às novidades do Nintendo Direct da empresa.

Eles dizem os próximos jogos que estão por vir, tanto da própria Nintendo quanto de outros desenvolvedores de videogames que produzem software para o Nintendo Switch.

Um relacionamento entre a Nintendo e essas outras organizações que levou a um bando de títulos de interesses que vão sendo introduzidos por meio do Nintendo Directs, com uma liguagem particular.

A melhor jogabilidade e elementos narrativos em Fire Emblem: Three Houses não foram encontrados em Fire Emblem Engage.

Os dois jogos foram desenvolvidos mais ou menos ao mesmo tempo, e enquanto Three Houses estava livre para fazer mudanças inovadoras que alteraram a fórmula da série, Engage representou uma versão mais clássica da franquia.

Como resultado, o Engage parecia uma regressão após um salto gigantesco.

O maior problema de Fire Emblem Engage é sua história, e não apenas porque ele carece de muitos dos elementos que fizeram de Three Houses um sucesso e fizeram de Fire Emblem uma das franquias mais lucrativas da Nintendo.

Quase não havia relacionamentos reais em Engage.

Os generais e suas unidades se encontravam principalmente em cutscenes, e mesmo isso era subdesenvolvido, já que os personagens desviavam suas cenas e depois desapareceram, tornando-os supérfluos para o enredo.

O diálogo foi surpreendentemente desajeitado e não ajudou a trama pouco tolerável.

Protagonistas, personagens de Fire Emblem retornando e, especialmente, vilões apareceram como dispositivos sem graça que existiam para mover a trama.

Isso pode ter funcionado em uma história mais forte, mas Engage deixou os fãs ansiosos pela narrativa que Three Houses introduziu na série.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo